segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

A Lei e o Crime- estréia hoje



O filão dramático, extraordinariamente rico, aberto pela bem-sucedida ‘Vidas Opostas’ gerou um afilhado: a nova minissérie da Rede Record ‘A Lei e o Crime’. Também da autoria de Marcílio Moraes, que se nega a identificar indícios de plágio, o seriado vai discutir os limites ténues que se estabelecem entre a lei e a criminalidade brasileiras, tão presentes no cotidiano do povo brasileiro. A violência, que se desencadeia depois de dois assassinatos, gerará conflitos demolidores que motivarão a existência desse seriado rude, seco e com linguagem diretamente voltada para o mais comum dos brasileiros. E a nova aposta da emissora, para esta ‘voar novamente’, estreará batendo de frente com a minissérie da Globo, ‘Maysa – Quando Fala o Coração’. A nova minissérie da Record ganha aqui um especial que sintetiza tudo o que de mais importante há a saber sobre a nova produção. Não deixe de conferir.

Ficha Técnica
Uma minissérie de Marcílio Moraes.
Escrita por Marcílio Moraes, Joaquim Assis, René Belmonte, Sylvia Palma e Leonardo Gudel.
Horário: Segundas-feiras, 23h.
Direção geral de Alexandre Avancini.
Núcleo de Alexandre Avancini.

Elenco
Francisca Queiroz – Catarina Ângelo Paes Leme – Nando Caio Junqueira – Romero Heitor Martinez – Leandro Raquel Nunes – Olimpia Eduardo Lago – Renato Kito Junqueira – Ari Vanessa Gerbelli Felipe Martins – André Aline Borges – Lacraia Sílvio Guindane – Valdo André Ramiro – Tião Meleca Rogério Brito – Araújo Luiz Carlos de Moraes – Izaque Valquíria Ribeiro – Maria Joana Gabriela Durlo – Rosa Nathália Guimarães – Gisele Léa Garcia – Clara Cristina Pereira – Jussara Marília Barbosa – Luisa Adriana Prado – Josefa Jonathan Nogueira – Edson Daniel Andrade – Orlando Chico Expedito – Cícero Tião D’Ávila Juliana Teixeira – Margarida

Participações Especiais:
Nildo Parente – Alcebíades Roberto Brota – Reinaldo Marcelo Escorel – Juvenal Marcela Moura – Laura Jonas Bloch – Feitosa Sérgio Henrique – Chulé Cláudio Gabriel – Anderson Paulo Carvalho – Belisário

As Crianças:
Giullia Buscaio – Patrícia Rodrigo Costa – Celso Larissa Henrique – Sandrinha

A História A história de ‘A Lei e o Crime’ se desenrola a partir de dois assassinatos. Nando, um homem da classe média baixa, amargurado e violento, assassina o próprio sogro. Para escapar do crime, o morador do subúrbio carioca vai parar na fictícia favela da Alvorada e assume o controle do tráfico de drogas do local. O assassinato vai trazer vários desdobramentos para o desenrolar da série. É a partir desse assassinato, que Nando passa a ser perseguido por Catarina, uma socialite que vira delegada depois de ver o seu pai assassinado por um bando de traficantes. Para combater o crime, a delegada chefiará o policial miliciano Romero, cunhado de Nando e que o perseguirá incansavelmente, a fim de fazer justiça com as próprias mãos.
Filão dramático e alta definiçãoAlém de ‘Avassaladoras’, produzida em 2006, a experiência da Record em seriados tem sido pouca ou nenhuma. Talvez por isso, Marcílio Moraes, autor de ‘A Lei e o Crime’, considere que essa é uma “ousadia digna de reconhecimento” até porque a discussão que o povo brasileiro fará, semanalmente, dos limites entre a lei e o crime constituem o mote que dá origem aos conflitos humanos dessa história. Totalmente gravada com apenas uma câmera de Alta Definição, já visando sua exportação, ‘A Lei e o Crime’ é constituída por 16 episódios recheados de histórias curtas que se desenvolverão a cada episódio, permeadas de outras histórias que percorrerão toda a temporada. De ‘Vidas Opostas’, o seriado só tem em comum o ambiente: a criminalidade, a polícia e o povão brasileiro. E é nisso que a Record volta a apostar para começar da melhor forma o ano de 2009. Violência e ação.
De acordo com Marcílio Moraes é preciso descortinar a aparência para compreender a essência que estará por trás dos tiros e da ação de ‘A Lei e o Crime’. Até porque as comparações com a sua bem-sucedida ‘Vidas Opostas’ têm sido mais que muitas. No entanto, o seriado olhará criticamente para a lei e a criminalidade brasileiras expondo, no limite, os mais diversos conflitos humanos que despoletarão múltiplos sentimentos.
A premissa que dá o mote ao seriado é a ocorrência de dois assassinatos. Esse será um conflito estritamente familiar, já que um genro humilhado mata o sogro e é jurado de morte pelo cunhado. “Este conflito humano mas insuperável, no qual todas as partes têm razão, é a força motriz do enredo”, resume Marcílio Moraes.

Anti-‘Tropa de Elite’
Diferente do apelo da violência que impregnou o filme ‘Tropa de Elite’, ‘A Lei e o Crime’ se preocupará em ir buscar uma postura crítica do seu público. Talvez por isso, o autor considere o seu produto o ‘Anti’- Tropa de Elite. E foi, meramente, casual a escolha dos atores Caio Junqueira e André Ramiro, que participaram do filme, para integrar o casting do seriado.
Além deles, também as presenças de Raquel Nunes, Heitor Martinez e Ângelo Paes Melo, que já tinham participado de ‘Vidas Opostas’, estarão presentes no formato que a Record se prepara para estrear na segunda-feira. “O telespectador não confunde de verdade o ator com o seu personagem”, conclui Marcílio Moraes.
Páreo duro

Consensual ou não, é certo que a Record pretende cravar mais alguns pontos de audiência em cima de uma estréia da Rede Globo. E a minissérie ‘Maysa’, que a Globo preparou cuidadosamente, poderá sofrer as consequências de um seriado que se preocupará mais com o chamado ‘povão brasileiro’ do que com a classe média, em geral representada na teledramaturgia brasileira.
Apesar de não ter medo da concorrência, nem de ‘Maneco’ (Manoel Carlos), Marcílio Moraes é soberano ao afirmar que não sabe se o seu produto vai desbancar a Rede Globo. No entanto, além de garantir a excelência da dramaturgia apresentada, o autor assume que ‘A Lei e o Crime’ será páreo duro.

Para marcar na agenda ‘A Lei e o Crime’ estréia segunda, 23h, na Rede Record, logo após a exibição de mais um capítulo de ‘Chamas da Vida’.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opine.