quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Diretor e roteirista falam sobre um possível novo longa de Star Trek


O jornal Los Angeles Times esteve no set do seriado Fringe e aproveitou a presença dos criadores do programa, J.J. Abrams e Roberto Orci, para perguntar sobre a continuação do sucesso Star Trek.

"A ambição para a sequência é realizar um filme digno da audiência e não apenas mais um filme", disse Abrams. "O primeiro tinha a grande preocupação de estabelecer os personagens - seus encontros, criar a família - e a continuação terá uma missão bastante distinta. Ela tem que fazer o que o Gene Roddenberry fazia tão bem, que é estabelecer uma conexão entre a história das telas e o que é relevante e familiar para nós. E tem que fazê-lo de maneira espetacular, que esconda o maquinário, entretenha e seja, espero, cativante. Tem que haver relevância, sim, mas isso não significa que ela tenha que ser pretensiosa", explicou o diretor.

Orci foi mais cauteloso. "Tivemos, literalmente, duas reuniões sobre o filme até aqui. Não decidimos coisa alguma, mas estamos cogitando algumas ideias. Temos muitas respostas dos fãs em relação ao primeiro e quase todas pedem que coloquemos problemas contemporâneos na trama do próximo. Então, tanto quanto possível, estamos tentando mantê-lo um reflexo do que está acontecendo hoje", disse o roteirista, referindo-se a uma das maiores qualidades pelas quais a Série Clássica tornou-se conhecida e elogiada. Perguntado se isso significa que a Frota Estelar enfrentará problemas relacionados à ética da tortura, ameaças terroristas ou talvez um guerra politizada e difícil contra os Klingons, o escritor disse que sim, "esses são mais ou menos os temas sobre os quais estamos discutindo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opine.